Quadro do Chapéu de Raul Gil é motivos de cópias de outros programas e até de processo na Justiça


A exemplo de tudo o mais nessa vida, a TV está perdendo seus valores. De ética, comprometimento, responsabilidade, respeito e por aí afora. Não importa se temos profissionais talentosos e experientes fora do ar ou mal aproveitados. O que vale é o retorno imediato, o mais pelo menos.

E o que acontece? Em todas as feiras de televisão que existem no mundo, os brasileiros estão sempre presentes, saltitantes e com as maiores comitivas. Mas, aqui, por mais paradoxal, tudo continua do mesmo jeito. Nada acontece de diferente. Ou compram coisas que não servem ou simplesmente copiam.

Basta verificar o quadro do chapéu do Raul Gil. O que há de variações em cima dele é uma coisa absurda, como prova de que ninguém reúne condições ou está interessado em investir no novo. Pensar, no caso de alguns senhores, chega a ser uma sensação desconhecida.

E fazem isso, chupar o que é do outro, com o maior descaramento. São os tais dos princípios que nem são mais considerados. Eles que se lixem – é a impressão. E não tem como terminar, a não ser com os nossos mais sinceros pêsames.

Vamos tentar explicar com as letrinhas de forma: o "quadro do chapéu" foi criado em 1970 pelo José Messias, na época, apresentado pelo Aerton Perlingero na TV Tupi – Rio de Janeiro. O Airton Rodrigues, no "Almoço com as Estrelas", pouco tempo depois, passou a apresentar também na TV Tupi de São Paulo.

Em 1983, na TVS, Raul Gil passou a fazer o quadro do chapéu que ele comprou do Zé Messias.  E que tem registrado até hoje, em nome da sua empresa, a Luar Produções Ltda.

Que poucos sabem é que em junho passado, a última mulher do Airton Rodrigues, dona Maria Tereza Oliveira Pinho, entrou com uma ação contra o Raul Gil, alegando que teria recebido por herança do marido, em 12 de novembro de 1992, o quadro do chapéu e o programa "Almoço com as Estrelas", que, na verdade, é argentino. A questão está na Justiça.

Como mais um exemplo para que ninguém entenda como exagero: a Record vai estrear em breve o "Domingo da Gente" e a informação que se tem é que também virá com outra variação do "chapéu". É o "quem chuta dentro e quem chuta fora". Mais um na bandeirinha de escanteio.

Fonte: Flávio Ricco (Canal 1)
Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.