Diário de São Paulo mostra 'As mulheres que cercam a vida e o SBT de Silvio Santos' - SBT World

ULTIMAS

21 de jul de 2013

Diário de São Paulo mostra 'As mulheres que cercam a vida e o SBT de Silvio Santos'


 Silvio Santos, 82 anos, habituou-se  a identificar suas seis filhas por números – a mais velha, Cintia, era a número 1; a caçula, Renata, a seis. O modo como o dono do SBT nomeava as meninas em conversas com as colegas de auditório definitivamente está reduzido ao critério cronológico. Difícil aplicá-la quando o assunto é a sucessão no comando do império construído por ele nos últimos 50 anos.  

Oficialmente, ninguém fala sobre o processo sucessório. Fato é que desde a crise do Banco Panamericano, Silvio tem feito as herdeiras se envolverem cada vez mais com os negócios da família. Todas as sete mulheres trabalham – direta ou indiretamente – nas empresas do Grupo Silvio Santos, holding capitaneada pela queridinha dos olhos do apresentador, o SBT. Há quem interprete essa intervenção do apresentador como uma preparação de terreno para a sua aposentadoria. 

A questão é tratada de maneira diplomática entre as sete herdeiras do comunicador – além das seis filhas, a mulher, Iris, também se inclui na “disputa”. “Não existe competição. É tudo igual, cada uma tem sua vocação, seu dom, seus sonhos... cada uma está no lugar que deveria”, garante Patrícia Abranavel, 33 anos, a única que atua em frente às câmeras.

O SBT  é a “casa” de outras três candidatas à sucessão:  Iris Abravanel, 63 anos, é autora da adaptação da novelinha “Carrossel”, maior sucesso comercial da casa em 2012, e de “Chiquititas”, a nova menina dos olhos da programação; Silvia, 43 anos, é diretora no núcleo de programas infantis da casa –  que,  vira e mexe, incomodam a líder, Globo, na faixa matinal. Mas é Daniela Beyruti, 35 anos, quem tem função mais estratégica. Como diretora artística e de programação, ajudou o SBT a voltar a ter um crescimento no seu faturamento  superior ao do mercado. “Vejo a gente num momento bom, de reconstrução”, avalia Daniela, que diz não ver o pai delegando a gestão da holding para terceiros.

Faz sentido. Não à toa,  as  mais novas, Rebeca, de 31, e Renata, de 27, foram alocadas pelo próprio Silvio em dois postos vitais, fora do SBT: a primeira é diretora da Jequiti Cosméticos, empresa mais rentável do grupo; a segunda, é assessora da presidência da holding  – e a mais forte candidata a assumir o comando do grupo por seu perfil acadêmico. Nada de cronologia: Renata, a número 6, tem tudo para se tornar a número 1.

Ainda que Silvio Santos esteja preparando as herdeiras para substitui-lo, ele continua tendo voz nas decisões das empresas – sobretudo no SBT, único negócio que ele faz questão de acompanhar de perto.  

Foi ele quem sugeriu a Sílvia, por exemplo, contratar três crianças do “Carrossel” para o “Bom Dia e Companhia”, por exemplo. Daniela, diretora artística, costuma ouvi-lo antes de tomar alguma decisão. “Eu consulto meu pai para muita coisa ainda. Gosto de conversar com ele sobre televisão. Ele tem uma sensibilidade que eu ainda preciso adquirir”, reconhece ela, que é responsável, entre outros, pela compra de formatos, como o “Nada Além de Um Minuto” e o “Cante se Puder”. Por muito tempo, Silvio foi sozinho às feiras de televisão pelo mundo atrás de novidades para o canal. 

De perfume, porém, ele entende pouco – ele costumava dizer ser alérgico a eles. Mas isso não impede que palpite na Jequiti. “Meu pai vê planilhas, gosta de saber os resultados. Ele é um homem de negócios”, diz Rebeca.
 
Patrícia  33 anos - Há pouco mais de dois anos,  trabalha como apresentadora do SBT. Mas antes atuou em áreas administrativas de várias  empresas do Grupo Silvio Santos, como a Jequiti e no hotel Jequitimar. Estudou administração de empresas em um curso de pós-graduação nos Estados Unidos. Já foi “casada”, mas não tem filhos.

Renata  27 anos - Caçula da família, é a que tem  maiores chances de se tornar a número 1 do Grupo Silvio Santos. Hoje, é assistente do presidente da holding,  Guilherme Stoliar. No SBT, foi responsável pela criação do departamento de novas mídias. Tinha fama de baladeira e é solteira.

Silvia 43 anos - Filha adotiva do primeiro casamento de Silvio, começou a trabalhar no grupo com o pai aos 16 anos. Estudou medicina veterinária, mas acabou voltando para o SBT. Tentou ser apresentadora, foi produtora, diretora de programa e, hoje, é diretora do núcleo infantil.  É casada e tem duas filhas.

Daniela  35 anos - Diretora artística e de programação do SBT desde 2010. Entrou na emissora em 2008, quando  assumiu um cargo executivo. Nas mãos dela, a emissora voltou a brigar pelo segundo lugar no Ibope.  Casada, tem um filho, Gabriel, de um ano e quatro meses, e está grávida do segundo, sem sexo revelado.

Cintia 50 anos - Fruto do  casamento de Silvio com Cidinha, morta nos anos 1970 com câncer. Controlou por 20 anos  o Teatro Imprensa. Com o fechamento do espaço, em 2011, montou uma produtora, a Abrava, que produz os shows da novelinha “Carrossel” pelo país. É a única que está fora do grupo.

Iris 63 ano - sMulher de Silvio desde 1978, demorou para se envolver com os negócios  por causa da  família. Na verdade, não gosta da parte gerencial: faz questão de dizer que sua contribuição é artística. Começou a escrever novelas para o SBT  em 2008, com a inédita “Revelação”. Por causa de um contrato com a mexicana Televisa, passou a adaptar novelas.

Rebeca 31 anos - Está à frente da empresa mais promissora do grupo, a Jequiti. Estudou comunicação social nos Estados Unidos e voltou em 2006, quando o pai a chamou para trabalhar na nova empresa. Antes, havia trabalhado no SBT nas áreas de jornalismo e novela. Herdou o nome da mãe de Silvio.

Pronta para apagar crise - Renata foi chamada para trabalhar na holding logo após estourar o escândalo do Banco Panamericano, em 2010, que culminou com um rombo de R$ 4,1 bilhões e fez com que Silvio desse todos os seus bens como garantia para a realização de um empréstimo. “Ele quis que eu acompanhasse”, diz.

2 bi de reais anuais é o valor aproximado das receitas das empresas do grupo

Daniela faz SBT crescer em 2012 - Nas mãos de Daniela, a emissora tem seguido em curva ascendente. De acordo com o balanço de 2012, o lucro líquido da emissora cresceu  60,3% em relação a 2011 e as receitas bateram a casa dos R$ 870 milhões. 

Jequiti já supera SBT À frente da Jequiti, empresa que encabeça o núcleo de novos negócios da holding, Rebeca está conseguindo fazer com que  a marca, criada em 2006, incomode gigantes como a Natura e a Avon. Com sete anos de atividade, ela tem faturamento estimado em R$ 1 bilhão em 2013.

1,3 bi de dólares está calculada a fortuna de Silvio Santos, segundo a revista “Forbes”

Consultoria avaliou holding - Depois da crise do Panamericano, Silvio contratou uma empresa de consultoria focada em plano de sucessão familiar. No ano passado, porém, ele desistiu do contrato antes da passagem definitiva de bastão.

Fonte: Diário de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial