Conheça 10 motivos que podem levar Chiquititas a superar o sucesso de Carrossel - SBT World

ULTIMAS

13 de jul de 2013

Conheça 10 motivos que podem levar Chiquititas a superar o sucesso de Carrossel

Conheça um TOP 10 com 10 motivos para Chiquititas manter ou até superar o sucesso de Carrossel. Sucesso, é bom que se entenda, algo que vai muito mais além de um simples resultado de IBOPE. Engloba, além de audiência, sucesso comercial, de repercussão e, sobretudo, qualidade de produção. Já amanhã, sábado, é dia de Cartas e Cartazes e vamos trazer o anúncio que marcou a estreia da novela em 1997, com todas as curiosidades e bastidores que marcaram aquele momento. Por fim, no domingo, teremos aqui uma entrevista com o ator Daniel Andrade, que entrará na segunda fase de Chiquititas e vai interpretar o personagem Miguel.

Pois bem, vamos ao TOP 10 do que pode levar Chiquititas a ser novamente um grande sucesso na telinha do SBT:

1 - Consolidação do horário: No início de 2012, muito se criticou o fato do SBT ter colocado Corações Feridos aos invés de Carrossel no ar, na faixa das 20h30. Mas a estratégia foi fundamental para que a novela de Íris Abravanel já começasse em alta, uma vez que Corações Feridos conseguiu atrair um público noveleiro para o horário novamente. E Carrossel não só consolidou o horário como vai entregar para a próxima novela com uma temática parecida, quanto ao seu apelo infantil. E entregar no sentido novela pós novela com mesmo perfil, mas também no tocante aos 15 dias em que as duas produções irão conviver simultaneamente no horário nobre do SBT. Não custa lembrar o papel que o "Carrossel TV" tem desempenhado nessa transição para Chiquititas. Como disse o diretor Ricardo Mantoanelli, geralmente as crianças gostam de quem seus ídolos (personagens de Carrossel) gostam. Ponto para o SBT.

2 - Apelo infantil e juvenil: Além do apelo infantil que todos lembram de imediato, Chiquititas em sua versão 2013 mostra um apelo também jovem. A intenção de se ter essa “dobra” no apelo ficou claro pouco a pouco na escalação do elenco, quando vários dos personagens centrais tiveram seus atores divulgados. Os personagens de Letícia Navas, Lisandra Parede, Pedro Lemos e Emilio Eric Surita devem ser os responsáveis principais para puxar esse perfil de público. Letícia e Eric, vale lembrar, foram apresentadores da TV Globinho, na Rede Globo e isso pode contribuir também para "puxar" público que os acompanharam no programa global.

3 - Elenco adulto mais experiente: O elenco adulto de Carrossel tinha bons valores, como Noemi Gerbelli, Rosanne Mulholland, Ilana Kaplan, Márcia de Oliveira, Adriana Alves e houve outras gratas surpresas como Henrique Stroeter (Rafael Palillo), mas em Chiquititas houve uma preocupação de se buscar atores muito mais acostumados e experientes com o mundo da TV, o que é fundamental em se tratando que Chiquititas o universo adulto tem cenas importantes próprias, muito mais densas que as de Carrossel, onde boa parte da trama dos adultos gira em torno das histórias das crianças. Além de gente rodada na Globo e Record, como a protagonista Manuela do Monte e do jovem Guilherme Boury, veteranos foram lembrados como Liza Vieira (que fez uma pequena participação em Carrossel também), Giovanna Gold, Virgínia Nowicki, Sandra Pêra e Roberto Frota. Carla Fioroni, na pele de Ernestina, promete ser um dos principais destaques. O jeitão caricata e que todos aprontam pra cima dela, pode ser uma boa substituta na mente do telespectador para a Diretora Olívia (Noemi Gerbelli). Já a "caloura" Naiumi Goldoni viverá a difícil personagem adulta Gabriela. E ao que parece tem todas as condições de mandar muito bem.

4 - Investimento em produção: Carrossel manteve uma média parecida com as novelas recentes do SBT quanto ao investimento. O diferencial, claro, foi o fator da novela ter o que o público da emissora quer ver. Chiquititas vai pelo mesmo caminho, mas o SBT não quer dar chance ao azar: investiu pesadamente na produção de Chiquititas. Além da utilização da cidade cenográfica (no qual o principal destaque é o grandioso orfanato construído), a novela passa a contar com a figura de um produtor executivo (Gilvan Guimarães) e de um preparador de elenco exclusivamente infantil (Beto Silveira), peças inexistentes em Carrossel. Vale ressaltar que isso não garante bom IBOPE ou repercussão. Novela com apelo principalmente infantil sempre será sucesso pela sua história. Esse público não importa com muita pompa, cenários nota 10 ou elenco estelar. Mas é sempre bom ver evolução em qualidade técnica e artística.

5 - Clipes mais caprichados: Além das figuras citadas acima, Chiquititas também ganha outro reforço inédito em comparação com a antecessora: um diretor só para cuidar dos clipes da novela. Trata-se do prestigiado Ricardo Mantoanelli, que usará toda a sua experiência em faixa de shows no SBT para turbinar esse setor da novela, que pode ser uma boa arma de divulgação no boca-a-boca infantil e, claro, uma ferramenta de divulgação dos produtos licenciados e eventuais shows que a turminha do Orfanato venha a fazer pelo Brasil. Não custa lembrar que Letícia Navas, Sandra Pêra e Amanda Acosta (que vai cantar em dueto com uma criança a super clássica "Coração com Buraquinhos"), além das crianças Júlia Gomes e Donato Veríssimo, todas no elenco da novela, são também cantores, o que deve ajudar não só na formação dos clipes, como também pode se arriscar na formação da trilha sonora própria e inédita da novela. Para quem não é da área, o SBT tá se esforçando com aula de canto e dança para todo o elenco. Deve vir coisa boa por aí, afinal os clipes eram os principais símbolos de Chiquititas nos anos 90.

6 - Saudosismo forte: Geralmente remakes tem como ponto positivo a seu favor o fato de ter pessoas que assistiram e aprovaram a primeira versão. Isso ocorreu como fator positivo com várias novelas de diversas emissoras e não foi diferente em Carrossel. Chiquititas deve repetir a dose, com um diferencial: Chiquititas ainda está presente muito mais na mente das pessoas (saiu do ar em 2001), a primeira versão conhecida nacionalmente foi produzida pelo SBT (e gravada na Argentina, em parceria com a Telefé) e o público lembra não só da história como das músicas, o que pode reforçar a questão dos produtos vendidos da novela, especialmente CD’s e DVD’s.

7 - Comparação forte pode divulgar novela: Como Chiquititas se trata uma novela que é um remake de outra produzida pelo SBT no passado, as comparações vão ser fortes. O João Acaiabe é tão carismático quanto o Gésio Amadeu? A Manuela do Monte é do mesmo nível da Flávia Monteiro? O Guilherme Boury supera o argentino Alex Benn? A Mili manda tão bem quanto a Fernanda Souza na primeira versão? É mais do que natural isso. A comparação será, certamente, muito maior do que com Carrossel, cuja versão nacional era uma novidade até então. Se por um lado isso pode ser ruim, também existe seu lado bom, afinal a imprensa tende a ser uma forte aliada na divulgação da novela nas pautas do tipo “o que tal ator pensa sobre a nova versão da novela” (e ninguém terá coragem de falar mal de uma novela do qual participou um dia) e serão testemunhos, em sua maioria, de atores consagrados, muitos deles que despontaram como atores no próprio elenco infantil da trama. Além disso, os programas da casa poderão fazer vários encontros dentro ou fora do SBT desses personagens. Na própria coletiva da novela, Renata Del Bianco (antiga Vivi e hoje apresentadora da RedeTV!) esteve com a "nova" Vivi de Chiquititas. Ontem, o Mosca da antiga versão de Chiquititas se encontrou com o ator que ficará responsável pelo mesmo personagem na nova versão em quadro de divulgação em A Praça é Nossa e também no Conexão Repórter Especial sobre a novela. Pautas como essa devem virar uma constante.

8 - Licenciamento de produtos: Ao contrário de Carrossel, quando o SBT não estava preparado, de início, para o sucesso e nem mantinha contratos com empresas para licenciar produtos de novelas, agora a situação é bem diferente. A novela já entra no ar nesta segunda com contratos em vigor e uma meta de licenciamento de 350 produtos diferenciados, gerando uma expectativa de faturamento superior aos R$ 100 milhões conseguidos por Carrossel. Para puxar esse setor da novela, os CD's e DVD's contarão novamente com direção musical de Arnaldo Saccomani e Laércio Ferreira, que prometem uma trilha mesclando músicas marcantes da primeira edição com músicas inéditas, inclusive com participação internacional do cantor americano Arnold McCuller, que esteve na trilha sonora de filmes como "Hairspray: Em Busca da Fama" (2007), já exibido pelo SBT.

9 - Fator feminino pesa na venda: Inúmeros estudos sobre licenciamento de produtos ligados a programas de TV, mostra que são as crianças do sexo feminino que puxam esse setor. O fato de Chiquititas começar só com elas no orfanato, pode ser um bom chamado de venda para produtos licenciados. Mas é bom lembrar que isso coloca um pouco em risco a audiência infantil masculina, que, em uma novela do seu “universo”, quer ver lá na novela seu representante. Felizmente Mosca e cia já aparecem no ar desde o começo, mesmo fora do orfanato.

10 - Patrocínios renovados: Além do licenciamento de produtos, Chiquititas se beneficia do sucesso de Carrossel no tocante aos patrocinios. Os 5 patrocinadores renovaram. Detalhe que são três cotas compradas apenas pela Unilever, além de Cacau Show e Nestlé. Não é difícil imaginar que a renovação da cota para Chiquititas tenha se dado até por valores superiores aos pagos por Carrossel, cujo sucesso era imprevisível para os anunciantes até antes da estreia. E detalhe: hoje Carrossel detém o segundo valor por um anúncio de 30 segundos do SBT, perdendo apenas para o Programa Silvio Santos. E Chiquititas tem a missão de manter essa valorização toda.

SBTpédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial