Silvio Santos faz acusação grave e foi deselegante no Troféu Imprensa


Em vez de dar entrevistas, Silvio Santos costuma usar o seu programa para emitir opiniões sobre os mais variados assuntos. No último domingo (28), durante o Troféu Imprensa, o apresentador falou muito. Fez piadas sobre artistas, tripudiou da filha, fingiu não conhecer músicos famosos e, não menos importante, riu de si mesmo. 

Escrevi a respeito no UOL, mas deixei em segundo plano um aspecto importante do seu "stand up" --as inúmeras declarações do dono do SBT sobre os próprios jornalistas e os meios de comunicação. 

Silvio, como se sabe, tem uma visão muito peculiar sobre o jornalismo, expressa em uma declaração cristalina, dada em março de 1985: "Eu já dei ordens aos jornalistas da minha empresa para nunca criticar, só elogiar o governo. Se for para criticar, é melhor não falar nada, é melhor ficar omisso". 

Há dois meses, uma campanha publicitária relembrou os princípios editoriais do SBT, divulgados em 1988. O primeiro é categórico: "Nenhum boato ou rumor pode ser divulgado". Outro diz: "O tom do jornalismo deve ser otimista, procurando mostrar que, mesmo nas situações mais trágicas, é possível dar a volta por cima". 

No Troféu Imprensa, em 2013, Silvio pareceu muito sincero, mas também irônico, sarcástico e, às vezes, deselegante ao se referir a alguns de seus próprios convidados, além de deixar no ar uma acusação grave sobre a idoneidade de um profissional. 

Diante de Valença Sotero, editora da revista "Caras", disse: "Não sei o que eles fazem, todo mundo sai bonito, todo mundo faz comentários sensatos, comentários otimistas. É uma bela revista". Também disse: "Gosto da Caras' porque eu saio sempre bonito, saio mais bonito do que eu sou". 

A Paulo Cabral, da "Contigo", Silvio disse: "Você sabe que a revista Contigo' está melhorando muito. Está ficando quase igual à Caras'. Verdade". Cabral ainda tentou argumentar: "São revistas diferentes". Mas não funcionou: "Diferente em quê? Fotografia bonita, apresentação tá bonita... Tá diferente em quê?".

Figura fácil no Troféu Imprensa, Sonia Abrão não foi poupada da ironia do apresentador: "Continua com categoria. Acho que você aproveita bem os assuntos do cotidiano... Você tem falado muito dos acontecimentos que ocorrem na minha vida pessoal e da minha vida profissional (hahaha)". 

Desinformado, disse para José Armando Vanucci, da rádio Joven Pan: "Você também está na TV Gazeta?". "No programa Todo Seu', do Ronnie Von", respondeu o jornalista. "Ah... Você acabou ingressando na televisão? Muito bem", prosseguiu Silvio. "Já há sete anos", completou Vanucci. 

Ao elogiar Keila Jimenez, colunista da Folha, Silvio aproveitou para fazer uma acusação grave: "Você é imparcial. Não torce pra ninguém. Faz aquilo que tem que fazer. Faz a comidinha de pensão legal. O que é justo é justo. Tem uns bobalhões aí que, de vez em quando, começam a ganhar um dinheirinho por fora e começam a falar bem de alguém e mal de alguém. Eu não vou falar o nome porque estou com raiva". 

Com tanta experiência no ramo, e em nome dos princípios editoriais do SBT, Silvio deveria não apenas dizer quem é o jornalista que recebe "por fora" como informar quem paga. 

Fonte: Maurício Stycer (Folha de São Paulo)
Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.