Reynaldo Boury: "Chiquititas tem expectativa ao contrário de Carrossel: Todos esperam sucesso"


 Rosanne Mulholland, Íris Abravanel e Reynaldo Boury

Há quase um ano, na noite de estreia de Carrossel, a escritora Iris Abravanel (63) subiu ao palco do local onde o elenco e convidados assistiram a exibição do primeiro capítulo para anunciar que a trama ocupou a vice-liderança em audiência, com média de 13 pontos. Ela ainda não sabia, mas era um prelúdio do que viria nos meses seguintes. Durante todo o ano a novela obteve média de 13, 14 pontos, segundo o SBT.

Alguns dias antes da estreia, o diretor Reynaldo Boury (81) havia dito em coletiva à imprensa que a emissora não tinha uma meta de números no ibope. “A meta é fazer bem feito”, falou na ocasião. Agora, quase um ano depois, com o fim das gravações e as atenções concentradas em Chiquititas, ele admite que o desafio é outro: manter com o novo remake o que a turma da Escola Mundial conquistou. "Agora a expectativa é o contrário. A gente espera que seja uma excelente audiência e pode ser que não seja. É um tiro no escuro que nós vamos dar em repetir um tema”, disse o diretor-geral em entrevista a CARAS Online

Com a bagagem de mais de 50 anos de TV, ele terá sua segunda experiência com crianças. No bate-papo abaixo, o veterano diretor explica por que Carrossel foi sucesso, lista o horário como um dos fatores, e conta que foi contra a escolha do neto Guilherme Boury (29) para estrelar Chiquititas, que estreia em julho.

Confira:
No lançamento de Carrossel o senhor falou que as gravações pareciam um hospício. Continua com essa opinião?
Uma sala de espera de hospício, eu brinco muito com isso. Vinte crianças juntas só dá confusão, né? Organizar para você poder gravar as cenas com eles é meio complicado, as crianças são complicadas, é assim mesmo. Eu já sabia disso.

Carrossel foi um grande fenômeno, como se explica isso?
Realmente foi um fenômeno, nós todos do SBT não esperávamos que desse a audiência que deu e a repercussão que deu e está dando. A gente esperava bem menos e posso te garantir que está basicamente o dobro do que se esperava em matéria de audiência, de penetração nacional. Não tem criança no Brasil que não sabe o que é Carrossel. Também atingimos uma faixa de idade que não era esperada, de três, quatro, cinco anos. Esperava uma faixa etária de sete anos pra cima e até de dois anos tem criança que assiste Carrossel. Foi surpresa, e que nos garante a audiência porque tirar do canal de um adulto você tira, de uma criança você não tira porque ela não deixa.

Mas a que se deve o sucesso?
Juntou tudo, a fome com a vontade de comer. Foi tudo que deu certo: a escolha do elenco, o horário principalmente, oito e meia, um horário carente de programação infantil, o SBT acertou na mosca. E a qualidade que nós estamos imprimindo na novela: fotografia, imagem, os próprios atores, são todos ótimos. Eu digo sala de hospício mais pela bagunça que eles fazem, uma bagunça que não chega a comprometer.

A maioria dos atores era inexperiente, podem ser considerados profissionais? 
Estão todos preparados para seguir em frente, com certeza. Os que têm talento vão continuar. Alguns, como o menino que faz o Cirilo (Jean Paulo Campos, 9) e a menina que faz a Maria Joaquina (Larissa Manoela, 12) já foram contratados para outras produções.

O senhor opinou nessas contratações?
Não precisou opinar porque com o sucesso que estão fazendo a minha opinião até seria sem sentido.

E com relação a Chiquititas, qual é a meta?
Agora a expectativa é o contrário. A gente espera que seja uma excelente audiência e pode ser que não seja. É um tiro no escuro que nós vamos dar em repetir um tema, o tema das crianças.

Em Chiquititas o senhor dirige seu neto, Guilherme Boury, como está sendo trabalhar com ele? 
Honestamente, eu não queria que ele viesse por ser meu neto, para não dizerem ‘está protegendo porque é neto’, mas ele tem muito talento, viu? E não teve jeito, a dona Íris quando viu o teste dele falou ‘vai ter que ser ele’.

Quando estreia Chiquititas? 
Estou gravando. Estreia no início de julho, acho que na primeira quinzena.

Não tem mesmo uma meta de audiência?
Não tem. A meta que a televisão quer é a mesma de Carrossel, tendo a mesma eles ficam felizes e eu também (risos).

Fonte: Caras Online
Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.