Faleceu a atriz Cleyde Yáconis, de Meus Filhos, Minha Vida e Os Ossos do Barão no SBT



A atriz Cleyde Yaconis morreu nesta segunda (15), em São Paulo, aos 89 anos, de acordo com o empresário Fernando Cardoso. Ela estava internada desde 29 de março, no hospital Sírio Libanês, na capital paulista, após sofrer uma isquemia em outubro de 2012. Uma de suas últimas aparições na TV foi na novela "Passione" (2010), da Rede Globo, como a rabugenta Brígida Gouveia.

O hospital divulgou nota de falecimento, assinada pelo diretor clínico Dr. Paulo Cesar Ayroza Galvão: "A senhora Cleyde Becker Yaconis, 89 anos, faleceu na tarde desta segunda-feira, 15 de abril de 2013, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde estava internada desde outubro de 2012." Ainda segundo a nota, o corpo será velado nesta terça, no distrito de Jordanésia, município de Cajamar, onde será sepultado.

  Cleyde Yáconis com Hebe Camargo no aniversário de Lolita Rodrigues

A atriz sofreu uma queda  em julho de 2010 e fraturou a cabeça do fêmur. Ela  passou por uma cirurgia no Hospital Barra D'Or, na Barra da Tijuca, no Rio, e ficou internada durante seis dias.

A notícia do falecimento logo repercutiu no Twitter, onde vários amigos e colegas lamentaram o desaparecimento da atriz. O comediante Marcelo Médici, por exemplo, disse que "ela certamente não devia estar feliz no hospital". 

Carreira
Cleyde Becker Yáconis nasceu em 14 de novembro de 1923, em Pirassununga, interior de São Paulo. Foi sua irmã Cacilda Becker quem a levou a São Paulo, em 1950, para trabalhar no Teatro Brasileiro de Comédia. No TBC, atuou em peças como "Assim É se lhe Parece", "Maria Stuart", "Adorável Júlia" e "A Morte do Caixeiro Viajante", entre outras.

Ainda no teatro, fez participações marcantes como a prostituta Geni, de "Toda Nudez Será Castigada", e Jocasta, em "Édipo Rei", na qual contracenava com Paulo Autran.

Cleyde entrou para a televisão em 1966 e autou em novelas como "O Amor Tem Cara de Mulher" (1966), "Mulheres de Areia" (1973) e "Gaivotas" (1979). Na Globo, atuou em "Rainha da Sucata" (1990) - que está sendo reprisada no canal pago Viva -, "Vamp" (1991), "As Filhas da Mãe" (2001) e "Passione" (2010). Em 2006, teve uma passagem pela TV Record, atuando em "Cidadão Brasileiro".

Em 2003, teve o conjunto da obra celebrado com o Grande Prêmio da Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e também recebeu o Prêmio Nacional Jorge Amado de Literatura e Arte do Governo da Bahia. Dois anos depois, foi condecorada com a Ordem do Mérito Cultural do Ministério da Cultura.

No SBT, Cleide Yácones participou em 3 novelas: Uma Esperança no Ar, Meus Filhos, Minha Vida e Os Ossos do Barão.

Com informações do UOL Entretenimento
Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.