Depois de arrecadar R$ 120 milhões com Carrossel, SBT mira faturar com Chaves


 Bonecos inspirados nos personagens do programa "Chaves"
 
Kiwis, uvas, cadernos, bonecos, balas, gibis. Produtos tão diferentes, mas com uma coisa em comum: a marca Chaves. O SBT conquistou o licenciamento da marca em uma parceria com a emissora mexicana Televisa. No Brasil, 18 empresas comercializam os produtos ou devem fazê-los em breve. Embora o último episódio tenha sido gravado há 20 anos, a série se mantém como campeã de audiência na emissora de Silvio Santos. 

"A partir de agora, o SBT vai trabalhar com a Televisa. O Chaves é um programa exibido diariamente em quase todos os países da América Latina", diz Maca Rotter Alday, diretora geral da Televisa Consumer Products. No México, o selo Chaves abrange de cereais matinais a videogames. Já na Venezuela, o personagem dá nome a um parque infantil de um shopping de Caracas. 

Segundo Maca, o programa atinge um público bem variado. "No início da série, o público-alvo era crianças de 4 a 10 anos de idade. Hoje, ele atinge adultos na faixa dos 18 aos 40 anos". Pensando nisso, a ideia é trabalhar duas linhas. Na retrô, voltada para adultos, o foco será a imagem do personagem interpretado por Roberto Gomez Bolaños. Já na linha Animada, com foco no público infantil, serão usados os personagens da animação veiculada no Cartoon Network. Depois de Chaves, a empresa pretende investir em Chapolin. 

O interesse no seriado "Chaves" veio depois do sucesso com os produtos licenciados de "Carrossel". Em menos de um ano de exibição, a novela infantil alcançou números de gente grande. "São mais de 300 produtos licenciados de 35 parceiros diversos, como C&A, Estrela e Cacau Show, que arrecadaram cerca de R$ 120 milhões em vendas no varejo", diz Carolina Scheinberg, gerente de licenciamento do SBT. 

A turminha da escola Mundial conseguiu um feito raro em tempos de pirataria: mais 800 mil cópias foram vendidas entre CDs e DVDs, conquistando disco de platina. Além disso, foram comercializados mais de 1 milhão de brinquedos e mais de 1 milhão em artigos escolares. O álbum de figurinhas foi a marca mais vendida nos últimos dez anos. 

"Carrossel" deve terminar em junho, mas os produtos continuarão à venda. A novelinha terá sobrevida em um desenho animado, e os atores farão shows pelo Brasil. Animado com os bons resultados, o SBT está de olho nos produtos que serão lançados com "Chiquititas", cuja estreia coincide com os últimos capítulos de "Carrossel". "Já licenciamos produtos com mais de 30 empresas de categorias e segmentos diversos", diz Carolina, do SBT. 

Fonte: Folha de São Paulo (Folhinha)
Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.