Confira entrevista com Jean Paulo, o Cirilo de Carrossel - SBT World

ULTIMAS

23 de mar de 2013

Confira entrevista com Jean Paulo, o Cirilo de Carrossel


 Entrar na casa de Jean Paulo Campos , na periferia de São Paulo, remete diretamente ao universo de Cirilo, menino de origem humilde que ele interpreta na novela“ Carrossel ”, do SBT. Assim como seu personagem, o ator mirim vive numa residência simples e seus pais se esmeram pela educação dos seus filhos em meio a dificuldades financeiras. Jean ainda revela ser um menino atencioso, educado e fanático por futebol como Cirilo, mas garante que não é tão ingênuo como o aluno da professora Helena. “Se me falarem que tem um monstro com oito tentáculos acabando com São Paulo, eu não vou acreditar”, exemplifica.

Depois do sucesso de Cirilo, Jean tem um novo desafio pela frente: fará, no dia de seu aniversário de 10 anos, 13 de abril, participação na única apresentação do musical “Forever King of Pop”, uma homenagem a Michael Jackson e que tem a chancela de Joe Jackson , pai do astro. Aliás, o Sr. Jackson disse que o garoto brasileiro se parece com seu filho quando pequeno. No recente encontro entre eles, em São Paulo, Jean, que é fã de Michael, conta que ficou nervoso. “Eu disse: ‘hello, nice to meet you’ (olá, prazer em conhecê-lo, em português) e ele disse: ‘hello” e o resto eu não entendi”, diverte-se. Sua vida de celebridade tem proporcionado outros momentos únicos como esse. O mais marcante, em sua opinião, foi conhecer Silvio Santos . “Ele perguntou meu nome e eu não sabia o que responder” lembra Jean, que refere-se ao dono do SBT como o “todo poderoso”.

O bate-papo com o iG aconteceu no quarto de Jean, que foi totalmente reformado pela equipe do programa “Domingo Legal”, do SBT.

iG: Como começou a trabalhar como ator?
Jean Paulo: Fazia trabalho desde pequenininho. Aos dois anos, comecei fazendo comerciais, fui gostando e querendo cada vez mais. Fiz comerciais maiores e comecei a participar de novelas. Fiz “Amor e Revolução” (SBT, 2011), figuração em “Corações Feriados”(SBT, 2012). E agora estou no “Carrossel”, depois de cinco testes durante a seleção

iG: Você está no elenco do musical de “Forever King of Pop”, espetáculo que reproduz os maiores sucessos de Michael Jackson. Como foi a seleção? Você se lembra do Michael? Gostava dele?
Jean Paulo: Durante as apresentações que faço pelo Brasil, no show do Jean Paulo, eu gostava de fazer os passos de dança do Michael Jackson. Aí, meu empresário perguntou se eu queria participar de um musical do Michael. Disse que sim. Teve uma seleção com um monte de crianças e fui o escolhido. Adoro o Michael, as danças, como ele cantava... Ele é tudo de bom.

iG: Em “Carrossel” e no musical, você canta e dança. Tem vontade de ser cantor ou dançarino?Jean Paulo: Gosto de cantar e dançar, mas acho que não nasci para isso, prefiro atuar. Não danço muito bem, mas com uns bons treinos, acho que consigo. Ainda não comecei a ensaiar. Devo fazer isso só uma semana antes da apresentação, quando a companhia do espetáculo chegar. Mas vou fazer o meu máximo nesse musical

iG: O que mudou mais na sua vida com todo esse sucesso?
Jean Paulo: Meu quarto.

iG: E o que mais?
Jean Paulo : A rotina mudou bastante e a fama também.

iG: É bom ser famoso?
Jean Paulo : É legal, apesar de que às vezes a gente ficar de saco cheio. Mas aí, eu para e penso: se não fosse meus fãs, não estaria aqui. Então, a gente tem que ter essa consciência e eu já tenho.

iG: O que mais te incomoda?
Jean Paulo: Nada...Só algumas vezes que a gente quer ter um pouco de privacidade e não tem. Mas a irritação passa depois. Algumas vezes a gente está estressado, né? A gente, criança, faz um monte de coisas. Mas no final, a gente consegue. Fica relax, calmo e tudo volta ao normal.

iG: Como é a sua rotina?
Jean Paulo: Na época das gravações de "Carrossel" (as gravações terminaram em 11 de março), eu ia para escola de manhã, para o SBT à tarde e à noite, estudava, lia os textos.

iG: Consegue descansar no final de semana?
Jean Paulo: Mais ou menos. Fazemos alguns shows, apresentações, mas eu me divirto lá. Quando não tem, fico jogando vídeo-game, brincando no meu quarto, jogando futebol.

iG: Você mora muito longe do SBT e isso deve te deixar ainda mais cansado. Tem vontade de mudar de casa?
Jean Paulo: Eu sempre gostei desta casinha aqui. Não quero mudar para outra região. Meu pai e minha mãe têm um comércio, um salão de cabeleireiro, todos os clientes estão aqui. Se a gente mudar, eles não vão até lá só para cortar o cabelo. Mas gostaria de ir para uma casa maior sim e quero levar meu quarto com tudo.

iG: Você gosta de frequentar ao salão de seus pais?
Jean Paulo: Eu gosto, mas agora não posso ir muito porque tumultuo. Isso é algo ruim da fama também. Eu estou lá, daí começa a encher de gente, mas para me ver e não para cortar o cabelo. E quem passa por lá, pensa que o lugar está cheio e não entra. Acabo atrapalhando o comércio.

iG: Fez bastante amizades com a turma de “Carrossel”? Quem é seu melhor amigo?
Jean Paulo: Fiz bastante amizade com todo mundo. Acho que fiquei mais amigo do Nicholas Torres, que faz o Jaime Palillo. Sempre fiquei bastante com ele e com o Konstantino Atanassopulos, que faz o Adriano...Gosto de todos, todos são muito legais.

iG: E quanto as meninas do elenco?
Jean Paulo: Óbvio que fico mais com os meninos, menino não fica muito com menina...Sempre tem a divisão. Mas a gente brinca junto algumas horas, senão fica muito chato ficar separado, aquela rivalidade. Mas não de futebol porque menina não gosta, só algumas.

iG: Em “Carrossel”, a personagem Alicia (Fernanda Concon) quer jogar bola com os meninos, que não aceitam muito. O que você acha disso?
Jean Paulo: Para mim não é estranho. Por exemplo, a Marta é a melhor jogadora de futebol do mundo. Eu não acho que menina não pode jogar bola.

iG: Qual personagem de “Carrossel” se parece mais com você?
Jean Paulo: Acho que o Cirilo mesmo. Eu gosto de ajudar os outros, gosto de brincar, de jogar futebol, dos meus pais, de todo mundo. Mas não sou tão ingênuo, sou mais esperto. Não caio tão fácil na brincadeira  dos meus amigos. Sou bonzinho, mas não pode acreditar em tudo.

iG: Já levou alguma bronca do diretor (Reynaldo Boury)?
Jean Paulo: Grade, imensa, não. Só nos dias que a gente estava tendo workshop porque era nos primeiros dias de gravação, a gente estava estranhando, fazia mais bagunça. Também fiquei apaixonado pela câmera, fiquei vendo, olhando para ela, aí levei uma bronca. Mas não foi tão grande.

iG: Qual seu ator favorito?
Jean Paulo: Gosto de Lázaro Ramos e do (americano) Will Smith .

iG: Os dois são negros. A preferência é também por causa disso?
Jean Paulo: Não, acho que não. Sempre gostei de Lázaro Ramos. E estes dois são nomes que eu lembro. Não decoro nome de ator. No “Programa Silvio Santos”, ele me perguntou e não consegui falar nenhum. E também tem gente que fala que eu vou ser o próximo Lázaro Ramos.

iG: Como foi conhecer o Silvio Santos?
Jean Paulo: Legal. Foi como conhecer o pai do Michael Jackson, mas acho que me deu mais nervoso ainda com o Silvio Santos porque ele é o todo poderoso. Mas não me lembro muito bem de tudo. Ele disse “Oi, tudo bem? Qual o seu nome?”. Eu fiquei paralisado, não consegui responder nada. “Qual o seu nome”, ele perguntou de novo. Eu disse ‘Jean’, tremendo, nervoso.

iG: Você gosta muito de futebol e teve a chance de conhecer o Neymar durante uma participação dele na novela. Como foi?
Jean Paulo: Nossa, foi muito emocionante. E também foi engraçado. Para falar a verdade, minha vida é engraçada. A gente estava gravando as cenas normalmente, sem o Neymar . Quando acabou, fomos para o intervalo e ficamos esperando um tempão. Esperando, esperando... De repente, um dos meninos grita: “O Neymar, gente!”. Todo mundo saiu correndo para cima dele e gritando “Neymar”. Tiramos fotos, pegamos autógrafos, tietamos como as pessoas fazem com a gente. Quando encostei nele, gritei: “Gente, eu toquei no ombro do Neymar”. Foi muito legal, a gente dançou “Tchu, Tcha, Tcha”(hit de Jaó Lucas e Marcelo, que o jogador dançava na comemoração de seus gols)

iG: Como está o assédio na escola?
Jean Paulo: Agora já parou um pouco porque já se acostumaram. Mas no início, teve um dia que eu não entrei na aula para tirar foto com todo mundo.

iG: E as meninas?
Jean Paulo: Elas se excedem mais, sempre tietam mais.

iG: Em “Carrossel”, seu personagem é maltratado pela Maria Joaquina. Isso já aconteceu com você na vida real?
Jean Paulo: Não, nunca, mas também nunca me apaixonei. Bullying nunca aconteceu comigo também. Nunca briguei com ninguém, nunca xinguei ninguém. Só brincadeirinha normal, sem querer ferir ninguém. Todo mundo é igual por dentro, todo do mundo tem órgão, cérebro, coração...

iG: Quem cuida do seu dinheiro? O que você comprou com seu primeiro cachê?
Jean Paulo: Meus pais que cuidam, mas não gasto muito, não peço muitas coisas para eles. A maioria dos meus brinquedos, eu ganho. Só quando é algo muito legal, que eu quero muito, eu peço. A primeira coisa que comprei foi um carro para os meus pais. O anterior estava muito velho, estava precisando. Também gosto de juntar moedinha no cofre que a psicóloga do SBT deu para nós (O cofre traz um adesivo com a frase “Qual é o seu sonho?”).

iG: E qual é o seu maior sonho hoje?
Jean Paulo: Comprar uma casa para os meus pais. Esta é alugada. Queria uma casa maior para nós. Mas não quero mudar para outra região.

iG: Você se preocupa com o futuro? Tem medo de não ser mais conhecido?
Jean Paulo: Penso nisso algumas vezes, mas não tenho medo. Tenho que continuar fazendo meus trabalhos, que meus fãs vão gostar e vão continuar comigo.

iG: Você vai estar em “Chiquititas” (próxima novela do SBT)?
Jean Paulo: Não sei se vou participar da novela, não me disseram nada ainda.

Fonte: Portal iG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Cuidado com o que você comenta,seus argumentos pode prejudicar nossa equipe e você próprio.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial